Algas problemáticas
Peteca (Black Brush Algae, BBA)
Normalmente cresce nas bordas de plantas de crescimento lento, troncos e equipamentos. Também cresce em áreas de grande circulação do aquário. Cresce em tufos negro-esverdeados com 0,5 a 1 cm de comprimento.
Descrição
Causa
Em um aquário com luz alta, é um indicador de níveis baixos ou flutuantes de CO2, ou falta de circulação de água ao redor da planta. Em um tanque de luz baixa, é normalmente devido a níveis flutuantes de CO2
Remoção
Em um aquário com luz alta, será necessário aumentar o nível de CO2 e/ou melhorar a circulação ao redor das plantas. Primeiro remova e corte as que conseguir. Aumente o nível de CO2 lentamente para 30 ppm ou mais, mas mantenha a atenção se seus peixes começarem a boquejar na superfície, ou respirar rapidamente. Cetifique-se de que haja uma boa movimentação de água no aquario todo, com uma boa quantidade de movimentação superficial. Adicionar uma bomba submersa ajuda.
Se você tiver um aquário de luz baixa sem injeção de CO2, então não fazer TPAs vai ajudar. Isso porque a água da torneira sempre tem muito CO2 dissolvido, o que causa o nível de CO2 seu aquário flutuar. A alga responde a esse estímulo muito mais rapidamente do que as plantas. O peixe Comedor de Alga Siamês (CAS) é conhecido por comer petecas, e pode ser usado para controlar essa alga.
Dosar RC Flora Carbo diretamente sobre o foco de algas irá matá-la em duas ou três aplicações.
Ciano (Blue Green Algae, BGA)
Descrição
Causa
Remoção
Isso não é realmente uma alga de verdade, e sim bactérias chamado cianobactérias, que são capazes de fazer a fotossíntese. Ela cobre tudo com uma camada pegajosa verde-azulada. A camada descola facilmente, mas também volta a crescer rapidamente. Ela pode ter um  cheiro bem ruim. É bem comum encontrá-la no substrato, especialmente junto ao vidro da frente, onde ela recebe luz.

Normalmente causada por níveis de nitrato muito baixo. É bem comum ela aparecer no substrato, contra o vidro frontal, de onde ela pode se espalhar. As vezes ela aparece em montagens novas que tiveram luz e amônia presente em algum ponto. Substrato e filtros sujos também podem fazer com que ela apareça. Baixa circulação de água também é outra causa possível.

O método do "apagão" é o melhor para essa alga. Limpe o máximo que puder dela, sugando com uma mangueirinha fina, e faça uma TPA de 30 a 50%. Se seus nitratos estão baixos, use RC Flora N para aumentar até 20ppm. Remova o CO2 e adicione um aerador. Desligue as luzes e cubra o tanque inteiro, para que nenhuma luz entre. Deixe por 3 a 4 dias. Sem espiar e alimentar os peixes - eles ficarão bem sem comida por esse tempo. Após os 3 ou 4 dias, remova a cobertura e faça uma TPA e 30 a 50%. Remova o aerador e inicie a dosagem de CO2. Você irá precisar dosar nitratos para evitar que ele baixe demais, para isso, use o RC Flora N. Certifique-se de que seu substrato e seu filtro não estão entupidos com dejetos, e veja também se tem boa circulação de água pelo tanque.
Outra opção é tratar com um antibiótico, mas como agora estão controlados, fica muito difícil conseguir, além de poder afetar a biologia do aquário e a possibilidade de criar uma cianobactéria variante, resistente a antibióticos.

Mais algas em breve, aguarde.....